MPC instaura Procedimento Investigatório Preliminar para apurar possíveis irregularidades no fornecimento de alimentação na maternidade

MPC instaura Procedimento Investigatório Preliminar para apurar possíveis irregularidades no fornecimento de alimentação na maternidade

Foto:

Ascom MPC/RR

Após a inspeção realizada no Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazaré, na última segunda-feira, 15, onde foram descobertas diversas irregularidades, o procurador do Ministério Público de Contas, Paulo Sousa, retornou à maternidade para verificar se houve melhoria na qualidade da comida fornecida àquela unidade hospitalar. 
A visita surpresa aconteceu no final da manhã desta quarta-feira, 17, onde o procurador conferiu in loco a alimentação que estava sendo oferecida para pacientes, acompanhantes e servidores. Além disso, Paulo Sousa visitou os leitos e ouviu depoimentos.
De acordo com uma servidora que não quis se identificar, a comida só melhorou um dia após a inspeção, onde foi servida uma feijoada. “Hoje a comida voltou a não ter qualidade, não está boa. Há vários dias eles repetem o mesmo tipo de feijão, a salada não é boa, o cardápio não é diversificado como deveria e o suco é artificial e só sentimos o sabor de água com açúcar”, relatou.
Outra servidora que atende as pacientes da ala de alto risco e que também prefere o anonimato, disse que é difícil controlar a glicemia de pacientes com diabetes porque a quantidade calórica específica para a alimentação de cada paciente, não está sendo obedecida. “A comida não está adequada”, enfatizou.
Uma das pacientes ouvidas pelo procurador também falou que a comida não estava de qualidade. "Estou aqui desde domingo, mas, sinceramente, não consigo comer o que é servido. O café da manhã de hoje, por exemplo, foi somente suco e um pedaço de pão”, revelou. 
Depois da visita o procurador disse que já instaurou Procedimento Investigatório Preliminar (PIP) para apurar o que realmente está acontecendo. “A visita de hoje e os depoimentos são parte da investigação que foi instaurada. Infelizmente percebemos que, mesmo após a inspeção de segunda-feira, a melhora ainda não é satisfatória”, finalizou Paulo Sousa.