Órgão solicitou alocação suficiente de profissionais

Divulgação

Órgão solicitou alocação suficiente de profissionais

Foto: Divulgação

O Ministério Público de Contas de Roraima (MPC/RR) emitiu recomendação à Prefeitura Municipal de Boa Vista (PMBV) para adoção imediata de medidas destinadas à normalização e redução de tempo no atendimento à população no Hospital da Criança Santo Antônio (HCSA).

A unidade, única referência no atendimento de urgência e emergência de crianças e adolescentes em todo o Estado, vem sendo alvo de críticas da população por conta da demora no atendimento ocasionada pela falta de médicos.

A recomendação, assinada pelo procurador-geral e procurador titular da 1ª Procuradoria de Contas, Dr. Paulo Sérgio Oliveira de Sousa, foi entregue diretamente no gabinete do prefeito da capital, Arthur Henrique. 

“Temos recebido inúmeras denúncias e estamos cientes do que vêm ocorrendo naquela unidade, com a demora no atendimento, além da falta de médicos e de preparo por parte de alguns profissionais da segurança para lidar com os pais que procuram o hospital para salvar a vida dos filhos. Tudo deve ser levado em consideração e vamos cobrar que os direitos da criança e adolescente sejam preservados”, destacou o procurador.

No documento, o órgão pede que o gestor proceda com a imediata normalização e redução de tempo no atendimento à população e alocação de no mínimo quatro médicos pediatras no Hospital da Criança, em especial entre os dias 30/12/2021 e 03/01/2022, a fim de assegurar a prestação de serviço público de saúde eficiente e adequado durante o feriado prolongado de fim do ano. 

Também foi requisitado, por meio da Procuradoria de Contas, a escala médica e folha de frequência dos médicos pediatra lotados no Hospital da Criança Santo Antônio durante os dias 30/12/2021 e 03/01/2022.